LISBOA É O 11.º DESTINO MAIS POPULAR DO MUNDO

A cidade de Lisboa é a única representante lusa no trivago Best Value City Index 2016 – Popular Destinations, o ranking que combina as avaliações dos turistas com os preços praticados pela hotelaria nos 45 locais mais populares do mundo. Encontra-se na 11.ª posição. Lisboa conquistou uma cotação de 85,13, imediatamente à frente de Madrid, Rio de Janeiro, Berlim e Barcelona. A capital sérvia, Belgrado, lidera o ranking dos destinos a conhecer de forma económica, com uma cotação de 94,41. Já as cidades de São Petersburgo e Moscovo, ambas na Rússia, arrecadam, respetivamente, a segunda e terceira posições com cotações de 93,83 e 88,92.

PORTUGUESES PREFEREM ARREDORES DE LISBOA E PORTO PARA ESCAPADAS CURTAS

Setembro é o mês do regresso ao trabalho, e cada vez mais as pessoas querem ter momentos a dois ou a sós para relaxar. Os portugueses optam, na sua maioria, por hotéis a uma distância máxima de duas horas, sendo as regiões mais procuradas de Évora, Peniche, Sesimbra, Aveiro e Gerês…

“LISBOA GANHA SPRINT E ACOLHE MAIOR ENCONTRO MUNDIAL DE START-UPS”

Lisboa ganhou um sprint em que entraram Paris, Barcelona e Amesterdão, e vai tornar-se a nova morada da Web Summit durante (pelo menos) 2016, 2017 e 2018. Paddy Cosgrave sentiu-se atraído pela magia da história de Lisboa mas, quando chegou o momento de decidir que cidade iria acolher “o novo capítulo” da Web Summit, o que colocou a capital portuguesa à frente da concorrência foi o ambiente inovador e a capacidade de infra-estruturas…

“PORTUGAL RECEBEU 5,5 MILHÕES DE TURISTAS DE CONGRESSOS NOS ÚLTIMOS CINCO ANOS”

Portugal registou, no ano passado, a participação de 70,3 milhões de pessoas no âmbito dos 229 congressos promovidos em território nacional. Desde 2009, este segmento de turismo teve um incremento no número de participantes superior a cinco milhões e no que se refere a reuniões realizaram-se mais 61 eventos. Atualmente, Portugal ocupa o 15º lugar no ranking mundial na realização de conferências. Mas agora que Lisboa ganhou a Web Summit, o ranking poderá sofrer alterações.

LISBOA FOI O DESTINO PORTUGUÊS PREFERIDO NO FACEBOOK

Lisboa foi o destino português preferido pelos turistas estrangeiros este verão, com base nos dados de check in respeitantes ao período de junho a agosto, apurados pelo Facebook. Do Top 5 de destinos mais procurados em Portugal, depois de Lisboa, surgem o Porto, Albufeira, Rio Douro (inclui Ribeira) e Coimbra. Considerando os dados por nacionalidade, espanhóis, alemães e franceses seguiram o mesmo padrão de preferência nas duas principais cidades portuguesas, com Lisboa a receber o maior número de registos na plataforma. No que diz respeito ao terceiro destino, os espanhóis destacaram Albufeira e os alemães Lagos. No caso dos franceses, o terceiro destino manteve-se a norte, no rio Douro, incluindo a Ribeira do Porto, enquanto para os espanhóis Lisboa foi o terceiro destino, depois de Roma e Paris. Já os turistas portugueses que saíram para fora cá dentro tenderam a sua atividade de registo no Facebook a norte. Os residentes em Lisboa fizeram mais check in no Porto, seguindo-se Carcavelos (Praia). Os check in dos residentes no Porto ficaram “em casa”, com a Praia de Matosinhos a registar o primeiro lugar, seguida da Avenida dos Aliados. Significa isto que, ao nível de praias, a de Carcavelos e a de Matosinhos foram as que mais movimento tiveram no Facebook.

LISBOA, PORTO E PARIS FORAM DESTINOS MAIS PROCURADOS EM JULHO E AGOSTO

Segundo o motor de pesquisa de voos e hotéis Jetcost, nos meses de julho e agosto de 2015, Lisboa foi a cidade mais procurada pelos viajantes portugueses para passaram o verão. De acordo com o comunicado da Jetcost, estes dados coincidem com os do Turismo de Portugal, que revelam que 43% dos portugueses não saíram de casa durante o seu período de férias, enquanto os restantes 57% escolheram, maioritariamente, três em cada quatro, ficar no país. Por isso, não é de admirar que cinco cidades portuguesas (Lisboa, Porto, São Miguel, Faro e a Ilha da Madeira) estejam entre as 10 mais procuradas.
Portugal ocupa o primeiro lugar no ranking de países com umas cifras várias vezes superiores às do segundo país mais procurado, a França.

QUER VIVER EM LISBOA? – O GUIA DOS 10 PRINCIPAIS BAIRROS

Uma das mais baixas taxas de criminalidade da europa, muito sol, temperaturas amenas e um estilo de vida tranquilo — são estes os ingredientes que dão a lisboa uma elevada qualidade de vida. Depois do éxodo para os subúrbios desde a década de 1970, que deixou o centro histórico abandonado, a capital portuguesa está lentamente a reconquistar moradores. São na maioria solteiros de classe média-alta, muitos deles estrangeiros, sobretudo de outros países europeus. Casas novas ou reabilitadas no centro da cidade podem estar fora do alcance da maioria dos lisboetas, mas estrangeiros encontram apartamentos de luxo a metade ou a um terço do preço das suas cidades de origem. Mas quais são os melhores bairros para viver em lisboa? A resposta depende de a quem perguntar e do ambiente que procura…

ALFAMA & GRAÇA
Como é: uma aldeia. É o bairro mais antigo da cidade, situado à volta do castelo (graça) e descendo a colina até ao rio (alfama). Para muitos é o bairro mais desejável, para outros o menos.

Quem vive aqui: pensionistas, famílias de classe baixa que vivem aqui há várias gerações desde a comunidade piscatória original, imigrantes e jovens solteiros.

Positivo: tem o encanto, a alma e o ambiente de aldeia com que muitos sonham. As casas renovadas podem ser bons negócios e muitas oferecem vista de rio. As melhores encontram-se na zona da sé.

Negativo: é um labirinto complicado de ruelas medievais impenetráveis por carros, e espaço para estacionamento é praticamente inexistente. Um grande número de edifícios precisa de reabilitação. A maioria dos apartamentos é pequena, e quase todos sem elevador.

AVENIDAS NOVAS & ALVALADE
Como é: uma mistura de bela arquitetura premiada e edifícios de escritórios e apartamentos pouco atraentes, construídos no século xx em largas avenidas.

Quem vive aqui: classe média e famílias de classe média-alta.

Positivo: boa oferta de habitação espaçosa, bons acessos e comércio.

Negativo: trânsito. Falta de ambiente e novas habitações podem ser caras.

BAIRRO ALTO
Como é: o bairro boémio da vida noturna. Descendo a colina estão os pequenos bairros da bica e santa catarina com um ambiente indistinguível do bairro alto.

Quem vive aqui: boémios, pensionistas e imigrantes.

Positivo: fica mesmo no centro e tem animação (acesso a restaurantes, comércio e vida noturna)

negativo: é dificil combater a sujidade depois das noites de copos nas ruas. É barulhento à noite e muitas das casas precisam de ser reabilitadas.

BAIXA
Como é: grandes ruas paralelas criadas para comércio concentrando várias especialidades, mas agora sobretudo ocupadas por sedes de bancos e por lojas turísticas.

Quem vive aqui: muito pouca gente, mas isso vai mudando lentamente através de investidores de meia-idade.

Positivo: é o coração da cidade, grande parte dos apartamentos são espaçosos e existem muitas oportunidades para investimento.

Negativo: quase deserto à noite a não ser o trânsito.

BELÉM & RESTELO
Como é: é o último bairro da cidade antes dos subúrbios da linha de cascais. Situa-se onde o tejo encontra o atlântico, e é onde estão os monumentos e muitos dos museus principais da cidade. Subindo a colina está o bairro da ajuda e o bairro afluente do restelo.

Quem vive aqui: classe média e média-baixa em belém e ajuda, e uma classe alta “low profile” no restelo.

Positivo: a localização junto ao rio com espaços verdes e a tranquilidade do restelo.

Negativo: fica longe do centro e não tem metro (apesar de haver boas ligações de autocarro e elétrico). Os preços altos fazem com que o restelo não esteja ao alcance de todos, e belém é um bairro “turistificado.”

CAMPO DE OURIQUE
Como é: um bairro residencial animado.

Quem vive aqui: a maioria são famílias de classe média-alta e uma nova classe média jovem.

Positivo: diversidade de comércio e um verdadeiro ambiente de bairro que lhe dão uma boa qualidade de vida.

Negativo: não tem estação de metro e os preços das habitações são acima da média.

CHIADO
Como é: o bairro mais sofisticado da cidade, conhecido pelo seu comércio (agora na sua maioria lojas internacionais), cafés e teatros.

Quem vive aqui: jovens profissionais de classe média-alta e alta.

Positivo: oferta cultural. Perfeito para quem não tem carro.

Negativo: caro. Falta de estacionamento.

PARQUE DAS NAÇÕES
Como é: o local da expo 98 que se tornou um dos maiores projetos de renovação na europa, sendo agora um bairro residencial e comercial conhecido pela emblemática arquitetura contemporânea.

Quem vive aqui: classes alta e média-alta, e “novos ricos”.

Positivo: agradável localização junto ao rio com espaços verdes. Bons acessos em transportes públicos, espaço para estacionamento, e muitos dos apartamentos têm garagem.

Negativo: longe do centro. Tem ambiente de subúrbio e falta-lhe a “alma” do centro histórico.

PRÍNCIPE REAL
Como é: um bairro residencial de charme com belos edifícios, e agora conhecido pelas suas lojas sofisticadas.

Quem vive aqui: uma boa mistura de gente, de várias faixas etárias e sociais.

Positivo: zona tranquila com jardins. Aqueles que preferem viver sem carro apreciarão estar a passos do centro de tudo. Bom comércio de rua.

Negativo: escassez de estacionamento para aqueles que não podem viver sem carro. Rendas e preços de casas novas são altos.

SANTOS & LAPA
Como é: santos é um bairro à beira-rio conhecido como um pequeno “design district” pelas suas lojas de design, enquanto lapa é o bairro das embaixadas e palacetes.

Quem vive aqui: classe média em santos e classe alta (aristocracia) na lapa.

Positivo: zona residencial tranquila. Condomínios da lapa são de muito boa qualidade.

Negativo: preços elevados. Alguns edifícios em santos precisam de reabilitação. Mau estacionamento e poucos transportes (não há estação de metro).

50 RAZÕES PARA VISITAR LISBOA

Lisboa é uma cidade cheia de história, boa comida e muito Fado. 50 Experiências a não perder numa visita à capital, com a travessia da ponte 25 de abril e as visitas ao Aqueduto das Águas Livres e ao Palácio Nacional da Ajuda a dominar o pódio. No âmbito cultural, o guia destaca museus e monumentos como Palácio Nacional de Belém, Torre de Belém, Museu Berardo, Museu Calouste Gulbenkian, Convento do Carmo, Museu do Chiado, igreja de Santa Engrácia, Museu da Eletricidade, igreja de São Domingos, Mosteiro dos Jerónimos, Sé de Lisboa, Mosteiro de São Vicente de Fora, Museu do Oriente, Museu Nacional de Arqueologia, Museu Nacional dos Coches, Museu Nacional de Arte Antiga, Museu da Marinha, Padrão dos Descobrimentos, Palácio das Necessidades, Palácio Marquês de Fronteira, Palácio Nacional de Queluz, Basílica da Estrela, igreja de Santo António, Cristo Rei e castelo de São Jorge. Quanto à gastronomia, os pratos com bacalhau e a doçaria tradicional, nomeadamente os pastéis de Belém e de Tentúgal. Já a lista de atividades para uns dias em Lisboa inclui assistir a um concerto no Coliseu dos Recreios, a uma peça no Teatro Nacional D. Maria II e ainda uma ópera no Teatro São Carlos, sem esquecer as visitas para os mais pequenos ao Oceanário e ao Jardim Zoológico. Para os turistas que preferem passear, o guia sugere a passagem por Alfama, Bairro Alto, Avenida da Liberdade, jardim da Estrela, estação do Rossio, Parque das Nações e Praça do Comércio. Por fim, se o objetivo é aproveitar as paisagens, nada melhor que subir até ao Arco da Rua Augusta, ao Elevador de Santa Justa ou à Torre Vasco da Gama. Outras opções são os miradouros da Graça, Senhora do Monte e São Pedro de Alcântara.

ALGARVE É O MELHOR LUGAR DO MUNDO PARA GOZAR A REFORMA

O Algarve foi considerado, pelo segundo ano consecutivo, o melhor lugar do mundo para gozar a reforma. A opinião é do site norte-americano “Life and Invest Overseas”, que se dedica a ajudar os reformados a expandir os seus horizontes e a transformar esta que é uma nova fase das suas vidas numa “grande aventura”. De acordo com Kathleen Peddicord, fundadora do site, o Algarve, onde residem, atualmente, mais de 100.000 aposentados estrangeiros, “é o melhor lugar do mundo para a reforma”. “A região mais a Sul de Portugal oferece o melhor da Europa, desde vilas medievais e piscatórias a mercados ao ar livre, vinhos e algumas das melhores praias” do Velho Continente”, destaca a norte-americana. Na opinião de Peddicord, uma das principais razões para escolher o Algarve prende-se, desde logo, com a meteorologia: esta região portuguesa sobressai pelo “ótimo clima”, com 3.300 horas de luz solar por ano, ou seja, com mais dias de Sol do que qualquer outra parte da Europa.Além das “extensas praias de areia branca”, com os seus penhascos e lagoas, muitas delas merecedoras de Bandeira Azul, o Algarve dispõe de “42 campos de golfe espalhados por menos de 160 quilómetros e é, geralmente, reconhecido como um destino de topo a nível europeu e mundial” pelos amantes deste desporto.

05 REGRAS DO CORTEJO DA CERIMÔNIA QUE DEVEM SER SEGUIDAS

A cerimonia é um momento solene, o que exige certas formalidades e tradições a serem seguidas. É o cortejo que abre o casamento e proporciona aquele momento único e inesquecível para os noivos e seus convidados.
Se você ainda não sabe como fazer, veja como deve ser feito:
1 – RECEPÇÃO DOS CONVIDADOS NA IGREJA
É elegante que os convidados sejam recepcionados pelos pais da noiva e do noivo, além dos profissionais do cerimonial. O noivo, agora chega praticamente no horário da cerimônia, afinal, ele também merece um certo ar de mistério.
2 – NOIVA ATRASADA?
Não é de bom tom fazer os convidados esperarem por horas, aliás, é uma certa grosseria, mas tradição é tradição, não é? Então, não ultrapasse os 20 minutos.
3 – INÍCIO DO CORTEJO
Hoje em dia, o cortejo começa após a chegada da noiva, ou seja, todos entram juntos. O noivo e os padrinhos agradecem essa alteração, pois ficam livres dos diversos olhares dos convidados.
4 – ORDEM DE ENTRADA
Assim que a noiva chega de carro, seu pai avisa que o cortejo pode começar. Inicia-se a entrada dos casais de padrinhos em ordem de importância, de hierarquia familiar (avós, irmãos, tios, primos, amigos). O primeiro casal é o da noiva, o segundo do noivo e assim sucessivamente até a entrada de todos os padrinhos.
Obs: As mulheres entram sempre pelo lado esquerdo dos homens e de mãos dadas.
Após o corredor totalmente livre entra o pai do noivo com a mãe da noiva e se posicionam no lado esquerdo do altar. Depois, entra o noivo com sua mãe e se posicionam do lado direito.
Agora é a vez do pajem e da daminha, encarregados, respetivamente, de levarem as alianças e o buquê. O ideal é que eles entrem antes da noiva com outra música, sem ser a marcha nupcial, pois esta é exclusiva da noiva, que deve entrar com o corredor livre, pois merece destaque e atenção exclusiva.
A daminha deve estar ao lado esquerdo do altar e o pajem ao lado direito, onde está o noivo, devido às alianças. Se não houver pajem e daminha, o noivo leva as alianças no bolso e a noiva entra com seu buquê e quando chegar ao altar o entrega para sua mãe, que o segura até o fim da cerimônia.
Depois da entrada dos padrinhos, dos pais e das crianças, entra a noiva acompanhada de seu pai e ao som da marcha nupcial ou outra música que represente a história do casal.
A noiva é a única mulher que entra na igreja ao lado direito do homem e de preferência, de mãos dadas, para não ocultar nenhuma parte de seu vestido. Chegando ao altar, a noiva se posiciona ao lado esquerdo de seu noivo e seu pai ao lado da mãe do noivo.
5 – SAÍDA DO RELIGIOSO
A saída ocorre de forma inversa, ou seja, saem os noivos, a daminha e o pajem, os pais da noiva, os pais do noivo e por último os padrinhos.

Contactos:

Não hesite em contactar-nos para tirar dúvidas ou pedir uma simulação de valores!