VIPDRIVE LANÇA PROGRAMAS DE ALMOÇOS E JANTARES DE NATAL PARA EMPRESAS E GRUPOS

Este ano convide os seus colaboradores|clientes a desfrutarem de um almoço ou de um jantar de natal a sério:
Estivemos a pensar em todos, desde o objectivo empresarial até ao simples convívio, que agora, conseguimos preparar estas fantásticas sugestões de vários locais, com estupendos menus, onde se abrange o acesso Vip aos melhores lugares de diversão noturna da cidade de Lisboa e não só….e se incluir-mos ainda aos mesmos, os nossos transferes 24H com a total segurança para todos!?
Somos uma equipa de profissionais, preparados para a organização e idealização da vossa melhor Festa de Natal e não só…

Estamos então ao inteiro dispor…

ESTRANGEIROS AFIRMAM QUE É EM LISBOA QUE SE REALIZAM OS MELHORES CONGRESSOS

Lisboa é a cidade onde se realizam os melhores Congressos, é o que diz o inquérito do Observatório do Turismo de Lisboa aos participantes estrangeiros que assistiram a congressos na capital portuguesa este ano. A análise indica ainda que 82,7 por cento dos congressistas considera o seu regresso como provável ou muito provável e que 99,3 por cento recomenda Lisboa enquanto destino turístico.
Os critérios de avaliação mais valorizados são a funcionalidade e qualidade dos equipamentos, a organização do congresso e a excelência do programa extra-congresso.
No que diz respeito às despesas efetuadas, o transporte e inscrição no congresso, alojamento, deslocações e alimentação têm um valor médio de 1696,27€ por participante, ligeiramente superior face ao ano passado.

DESTINOS PARA A PASSAGEM DE ANO 2015/2016

Se ainda não marcou o seu destino para a passagem de ano, este artigo é indicado para ajudar nessa decisão. Do calor à neve, da calmaria ao barulho da cidade, saiba quais os melhores destinos para ir receber 2016 em grande!

DESTINOS QUENTES
Ilhas Virgens Britânicas
As Caraíbas estão na moda e não é só para fazer uma boa lua-de-mel ou ir passar uns dias à praia. Saiba que estas ilhas vivem a passagem de ano de forma muito particular. Desde festa ao fogo-de-artifício, se procura um destino quente nesta altura do ano, esta é sem dúvida uma boa opção.
De todas as ilhas, destaque para a passagem de ano que acontece nas Ilhas Virgens Britâncias e que encanta milhares de turistas todos os anos. Nesta época festiva, conte com preços acima dos 1000€ por pessoa.
Sydney, Austrália
Quer ser um dos primeiros a dar as boas-vindas a 2015? Vá a Sydney na Austrália! Para além do magnífico fogo de artificio, aproveite para explorar as muitas praias e baías desertas.
Outras sugestões:
Brasil, Cabo Verde, Miami, São Tomé…

DESTINOS DE NEVE
Se optar por ir com um grupo de amigos usufruir da paz que a neve lhe oferece, este é sempre um destino que tanto pode fazer em Portugal como noutro destino internacional.
Serra de Estrela
Em Portugal, destacamos a passagem de ano na Serra da Estrela, que nesta altura já estará com a sua oferta quase esgotada. Existe alguma variedade hoteleira que pode consultar…Apresse-se a marcar!
Áustria
Além fronteira, um dos melhores destinos que se destaca por conciliar cidade e montanha, é a Áustria. Apesar de não ser um destino muito badalado, a Áustria é um país onde pode usufruir do melhor que a história tem para oferecer e, ao mesmo tempo, optar pela paz de uma estância de esqui. Pelo meio, não perca as festas incríveis que se fazem por lá na noite de passagem de ano.
Outras sugestões
Andorra, Suíça, Chamonix, França…

CRUZEIROS
É uma moda mais recente, mas há cada vez mais pessoas a optar por passar o ano a bordo de um navio. Também por isso a oferta no sector dos cruzeiros tem vindo a ser crescente e consequentemente mais completa. Hoje em dia, sabemos que há pessoas que não só passam o ano num cruzeiro, como aproveitam para passar também o Natal. Existem soluções muito completas. Se preferir um destino interno, não perca o encanto de uma passagem de ano a bordo de um cruzeiro no Douro.

PASSAGEM DE ANO EM PORTUGAL
Para quem preferir um destino para a passagem de ano em Portugal, há cada vez mais opções originais e apelativas para passar o ano da melhor forma.

Lisboa, Porto e Algarve
São destinos onde tem a certeza de que a oferta é sempre muito variada. Fogo-de-artifício, festas e boa comida são o garante de noites que ficam para a história.

Madeira
Quando se pensa em bons destinos para a passagem de ano em Portugal, é inevitável ir dar à Madeira. Sabemos que há festa garantida e talvez o melhor fogo-de-artifício do mundo. Do clima à gastronomia, se quiser ter a certeza que tem uma passagem de ano inesquecível, reserve já com a devida antecedência.

URBAN CITY GUIDES ELEGE LISBOA COMO UMA DAS CIDADES MAIS BONITAS DO MUNDO

O site de viagens Urban City Guides escolheu a capital portuguesa para integrar o top 10 das cidades mais bonitas do mundo, tal como já foi reconhecida anteriormente. Desta vez, Lisboa arrecadou o 4º lugar. Lisboa foi distinguida como: “uma beleza sem esforço com detalhes cativantes”. Veneza foi eleita a cidade mais bonita do mundo. Paris e Praga fecharam o top 3. Portugal foi também lembrado como um dos países mais bonitos do mundo, ficando em sexto lugar. A escolha do país mais bonito recaiu sobre a Itália.

AS 10 COISAS QUE OS TURISTAS MAIS “ROUBAM” NOS HOTÉIS

Não é novidade que muitos clientes de hotéis costumam levar de “recordação” as amostras de champô, sabonetes ou até as toucas de banho, que podemos encontrar em praticamente todas as casas de banho dos hotéis. Tão pouco surpreende em demasia que, além disso, também se junte uma toalha ou um cinzeiro (quando havia cinzeiros nos quartos dos hotéis) ao lote. Mas na última sondagem disponível no motor de pesquisa de voos e hotéis Jetcost, podem-se encontrar dados ainda mais surpreendentes. A verdade é que, embora se considere que amenities (produtos de higiene), fruta e doces sejam atenções do hotel ao cliente, já o não são as bandejas ou os cestos onde estão colocados e que também costumam desparecer. Outros roubos ainda têm menos explicação. Há clientes, por exemplo, que levam as pilhas do comando à distância e por vezes até o próprio comando, embora não tenha nenhuma utilidade fora do quarto, outros tiram as lâmpadas dos candeeiros e outros ainda chegam ao extremo de levar a Bíblia da gaveta da mesa-de-cabeceira (apesar de, por ironia, em alguns dos seus capítulos constar o Sétimo Mandamento). Também há aqueles que levam alguma almofada ou cobertor do armário. Outros há, também habituais, que fazem “uma troca” do enchimento do édredon ou da almofada por outro de qualidade inferior. O que mais choca é que, por vezes, esses objetos poucos euros valem, alguns, só cêntimos, se os comparássemos com o preço do quarto que pode custar 100 euros por noite.
Alguns hotéis puderam comprovar roubos que necessitam o uso de chaves de fenda e outro tipo de ferramentas, para poderem levar quadros, maçanetas, secadores de cabelo, toalheiros, espelhos, aparelhos eletrodomésticos, de música, etc. Um lugar especialmente perigoso é a sala de negócios dos hotéis para executivos, de onde chegaram a desaparecerem computadores e impressoras, além de, resmas de papel. O mais curioso é que estes cleptómanos não são conscientes do ato de roubar que justificam como uma recordação. No entanto, e por sorte, a maioria dessas recordações são de pouco valor embora pouco a pouco o total passe a ser importante. A cadeia de Hotéis Holiday Inn, por exemplo, reconheceu que em 2008 o roubo de toalhas tinha ultrapassado a quantidade de meio milhão. Qualquer hotel de nível médio tem um gasto anual em amenities, que pode superar os 200 mil euros, valor que está diluído no custo do quarto. Quanto mais atrativo é o design ou a marca dos produtos, mais rápido estes desaparecem, por vezes tudo o que esteja disponível todos os dias. Alguns hotéis de cadeias internacionais com produtos de mais qualidade têm à venda na receção do hotel tudo com a marca do mesmo, desde móveis e pratos até roupões e almofadas. Os amigos do alheio, especialistas em levar coisas dos hotéis, conhecem alguns truques para não levantar suspeitas, como por exemplo com um descuido fazer desaparecer alguma toalha ou roupão ou pequenas garrafas de licor do carro no corredor, quando se procede à limpeza ou reposição nos quartos. Também levar loiça ou talheres das bandejas do room service (serviço de quartos), que deixam no corredor outros clientes, depois de utilizados. Pequenos saleiros ou tijelas onde colocar um ovo passado por água são a tentação. Os roubos também chegam ao serviço de buffet do pequeno-almoço, onde não só se fazem sandes para o lanche, apesar da proibição na maioria dos hotéis de levar comida, como também levam unidades de compotas, queijos e embalagens de pães. O minibar também é uma tentação. Não é raro que algum cliente consuma uma garrafa de genebra ou vodka e a encha de água, dissimulando a tampa de rosca que as fechava antes. Ou faça o mesmo com as de whisky e conhaque, substituindo o conteúdo por chá ou outro líquido menos conveniente da mesma cor amarelada. As medidas contra estes roubos, que no conjunto podem chegar a valores consideráveis em alguns hotéis, são complicadas. Em muitos deles é impossível levar os cabides, já que são peças separadas e algumas delas estão fixadas na barra do próprio armário, resultando sem utilidade uma parte sem a outra. Outros instalaram pequenos micros chips em toalhas e roupões que emitem um sinal ao sair do hotel. Em alguns minibares há um sistema eletrónico que regista automaticamente na conta do cliente, cada vez que se retira uma garrafa do mini bar.
Segundo o estudo mais de 76% dos turistas portugueses reconhecem que, alguma vez levaram alguma coisa do hotel, enquanto os dinamarqueses, são aparentemente, os hóspedes mais escrupulosos, já que 88% deles afirma que jamais roubaram algo do seu quarto do hotel. Neste quadro de honra, seguem-se os holandeses e noruegueses com uns 85% e 84% respetivamente, que afirmam jamais ter levado algo do hotel onde se hospedaram. Pelo contrário, são os espanhóis com 81%, aqueles que em maior percentagem reconhecem ter roubado alguma vez algum objeto dos hotéis onde se hospedaram.
AS 10 COISAS QUE MAIS SE ROUBAM NOS HOTÉIS:
1- Amenities da casa de banho (incluindo por vezes a bandeja e o cesto onde estão).
2- Toalhas, principalmente as maiores.
3 – Lâmpadas, pilhas dos comandos.
4 – Objetos de papelaria, esferográficas, cadernos, revistas, Bíblias…
5 – Flores e frutas, incluindo as jarras ou cestos.
6 – Garrafas de bebidas do minibar bebem-se e não se declaram ou enchem-se de água ou outros líquidos.
7 – Peças de cerâmica, talheres e copos.
8 – Enchimentos de almofadas e edredons.
9 – Toalheiros, secadores de cabelo, espelhos…
10 – Aparelhos elétricos, ferros de passar, relógios, castiçais, DVDs.

CONHEÇA AQUI AS 30 MELHORES ESPLANADAS DE LISBOA

Com belas vistas, com bom ambiente, ou com boas localizações junto ao Tejo, em praças, ou junto a quiosques, estas são as cinquenta esplanadas que deve procurar em Lisboa sempre que o tempo convidar. Além destes lugares ao sol, recomendamos ainda mais dez bares panorâmicos sobre a cidade, que pode consultar aqui:
Portas do sol,quiosque da ribeira das naus,praça do comércio,à margem,docas de santo amaro,meninos do rio,darwin’s café,quiosque do miradouro de são pedro de alcântara,esplanada da graça,jardim do tabaco,pátio do siza,praça do município,rua cor-de-rosa,este oeste,quiosque das portas do sol,noobai,pharmácia,quiosque do miradouro de santa catarina,café a brasileira,café benard,quiosque de refresco – praça luís de camões,quiosques liberdade,mercado de fusão,mercado da ribeira,cais do gás
Quiosque soundwich,largo do duque de cadaval,38º 41′,cafetaria mensagem,nosolo itália – belém,zambeze,alameda dos oceanos – lote 2.11,café lisboa,café nicola,largo do carmo,jardim do príncipe real,bella lisa elevador,café no chiado,u chiado,centro vasco da gama,linha d’água,eléctrico banana café,rua vieira portuense,o das joanas,praça de são paulo,jardim da estrela,esplanada do torel,pastelaria suiça,bar das imagens – costa do castelo e brown’s coffee shop.

PORTUGAL FOI ELEITO O SEXTO PAÍS MAIS BONITO DO MUNDO

Portugal foi eleito como o sexto país mais bonito do mundo pelo site UCity Guides, um portal turístico que elaborou uma lista dos 10 destinos mais belos a visitar. O artigo, onde seis dos países são europeus, destaca “as maravilhas naturais e puras do vulcânico arquipélago dos Açores”, o “jardim flutuante” que é a Madeira, a “impressionante” costa atlântica e os cabos “místicos” da costa continental. A beleza ribeirinha de Lisboa e Porto, o Parque Nacional da Peneda-Gerês e as aldeias medievais de Marvão e Monsaraz são outros dos destaques. A lista do site internacional, que dá informações de viagem sobre diversas cidades do mundo, é liderada pela Itália, seguida de Espanha, França, Austrália e Grécia. A seguir a Portugal estão ainda Estados Unidos, Brasil, África do Sul e Alemanha.

FÁTIMA E PORTO SÃO DESTINOS A NÃO PERDER EM 2016

Este ano há duas cidades portuguesas que conquistam um lugar na lista de 100 melhores destinos globais do trivago. Fátima (27.ª posição) e Porto (92.º lugar) são os representantes nacionais no Best Value City Index 2016. Fátima conquistou o 27.º lugar, com uma cotação de 95,41, e a cidade do Porto o 92.º lugar, com 90,64. No ano passado, a Invicta foi a única cidade portuguesa a integrar o ranking, ocupando a 84.ª posição (92,71% de cotação).

PORTUGUESES ELEGEM OS DEZ MELHORES MUSEUS DE PORTUGAL

Para os portugueses os melhores os dez museus de Portugal, no âmbito dos Traveler’s Choice Awards,são: A Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa), Museu Nacional do Azulejo (Lisboa) e Museu Nacional de Machado Castro (Coimbra) estão no pódio…Ainda no distrito de Lisboa foram enumerados o Museu Nacional de Arte Antiga, Museu Condes de Castro (Cascais), Museu Coleção Berardo, Museu Nacional dos Coches e Pavilhão do Conhecimento – Ciência Viva. Houve lugar ainda para o Museu de Aveiro e Museu Monográfico de Conímbriga (Coimbra).

LISBOA É ANFITRIÃ DO JOGO GLOBAL INGRESS MISSION DAY

Lisboa foi uma das 20 cidades escolhidas para acolher o Ingress Mission Day, no dia 17 de outubro. Este é um jogo criado por uma empresa da Google, a Niantic Labs, baseado em realidade aumentada, e onde o jogador pode interagir com pontos turísticos e conhecer um pouco da sua história. O Ingress é semelhante ao GeoCaching, mas a diferença está no facto de que em vez de existirem objetos físicos para encontrar nos locais, os “objetos” (chamados “Portais”) a encontrar são virtuais e apenas visíveis a quem tenha o jogo instalado no dispositivo móvel. No entanto, obriga o jogador a deslocar-se presencialmente aos espaços, sobretudo a pé, bem como a conhecer os locais por onde passa. Isto porque os “Portais” são maioritariamente monumentos, arte urbana e pontos de interesse, sejam culturais, arquitetónicos, históricos ou sociais.

Contactos:

Não hesite em contactar-nos para tirar dúvidas ou pedir uma simulação de valores!